quinta-feira, 9 de junho de 2011

Os Nossos "ônibus amarelinho"

Quando surgiu em 1997, foi aquele frisson. Um ônibus fazendo a linha metropolitana. Apucarana - Rolândia, Rolândia - Cambé - Londrina. Ar condicionado (que provocava náuseas nas pessoas), e som ambiente. Toda essa maravilha ao custo de apenas R$ 0,85 o bilhete. Logo em seguida foi carinhosamente apelidado de "amarelinho", devido a cor da frota.
Decorridos mais de dez anos de sua implantação, os "amarelinhos" já não tem mais som ambiente e nem ar-condicionado. Sobraram apenas as reclamações de seus usuários, principalmente daqueles que se deslocam de Rolândia para Londrina. Diariamente, passageiros que viajam de uma cidade para outra sentem-se como se estivessem numa lata de sardinhas.
Nas linhas adaptadas para deficientes físicos, tem pouca condições de mobilidade para cadeirantes, pois os corredores ficam abarrotados de passageiros, inclusive a cabine do motorista serve para ocupação.

Cenas Que Já Presenciei

Certa vez, vi dois cadeirantes que estavam no ponto do São Fernando, que quase não conseguiram entrar no ônibus. Quando perguntei ao cobrador se sabia qual horário que passaria por aquele ponto um ônibus adaptado para os PNEs, ele não soube informar. Eu e outro rapaz que estava no ponto ajudamos eles no embarque. Outra vez vi uma senhora de andador levar um tombo ao subir pelo elevador.
O serviço já não é  mesmo, e nem o preço. O custo da passagem hoje é de R$ 2,60. Detalhe: quem viaja em pé paga o mesmo preço de quem viaja sentado.

Acentos Reservados Para Idosos e Gestantes

Sou a favor. É obrigação da empresa de transporte coletivo oferecer o serviço para essa clientela, mas sem ônus para os demais usuários.

4 comentários:

  1. Homero

    Muito bom o artigo, bem que você podia publicá-lo na Folha de Londrina ou em outro jornal. Faz tempo que não ando com o "Amarelinho", mas lembro das vezes que precisei passava muito sufoco, por conta do desconforto.
    Parabéns pelo Blog, as postagens são muito boas, sempre acompanho, ficou ótimo o novo visual.

    Um grande abraço e continue mantendo-nos sempre informados.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rogério. Na verdade a imprenssa local (leia-se RPC) fez uma reportagem, mas falando sobre a "falta de educação" do usuário, e não da responsabilidade da empresa!

      Excluir
  2. Além de todos estes sufocos, deveria levar em consideração a possibilidade de haver um "amarelinho" que saia de Apucarana e vá direto para Londrina, pois o maior fator do ônibus estar sempre lotado é por este motivo, por se tratar de um transporte com maior número de horários (não dizendo de seu valor, pois acho um absurdo o preço), mas este é sempre o mais movimentado. Poderia também, assim como ja acontece na China, haver um ônibus especial para trasnportar idosos (tanto para melhor acomodá-los, como para evitar transtornos maiores), pois é um número muito alto há qualquer horário do dia de idosos super lotando os ônibus que infelizmente é o transporte de muitos trabalhadores. Sempre que preciso utilizar este meio de trasnporte de Rolândia para Londrina, tenho que me locomover até o ponto inicial, pois só assim consigo ir sentada, porque alguns minutos antes do ônibus partir o de Apucarana para e deixa o ponto lotado, todos os dias é assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fatima. Se antes já não era aquela maravailha, depois que Garcia vendeu a sua linha de ônibus para o Grpo Luft, ficou ainda pior! Mais espaços para PNE e mais gente "viajando" em pé! Lmantável!

      Excluir

O assunto te interessou? Então comente!